“Monarquia?, em busca de um caminho para Portugal” um livro essencial para compreender a Instituição monárquica em Portugal

19-06-2011 03:19

 

"Monarquia?,em busca de um caminho para Portugal" de António de Sampayo e Mello surge ao leitor como um "handbook, um guia sobre o que é a abordagem monárquica e qual a relevância actual do debate em torno da estrutura do Estado.Nem só de "vivas ao Rei" se compõem as propostas dos monárquicos, como o autor afirma:"ser monárquico (...)é ser militante de uma ideia com futuro e de um projecto regenerador e moralizador da vida política do país; é acreditar que a Monarquia que vier é a que os Portugueses quiserem" e se ao chefe da Casa Real Portuguesa cabe "servir de acordo com a vontade dos portugueses" não sendo pretendente, pois só aos portugueses cabe pretensão, mas representante de uma instituição que merece de todos os portugueses uma séria reflexão, à qual este livro dá uma preciosa contribuição.

«ÍNDICE

9 PREFACIO

11 SER MONÁRQUICO

15 HÁ MAIS REPÚBLICAS

57 COROAÇÃO E ACLAMAÇÃO

65 RESTAURAÇÃO OU INSTAURAÇÃO

71 OS DIREITOS E OS PODERES

93 OS MONÁRQUICOS, O ESTADO E A REPÚBLICA

107 A MULHER E A CHEFIA DE ESTADO

119 A FAMÍLIA REAL

129 A EDUCAÇÃO DO PRÍNCIPE

139 O ESTADO E A IGREJA

143 O MÉRITO, O TÍTULO E O PRIVILÉGIO

155 GASTOS E CUSTOS

167 OS SÍMBOLOS E A MEMÓRIA

181 ANEXOS

«O que é ser monárquico no século XXI ?

É acreditar que só em Monarquia há garantia institucional da independência do chefe de Estado — indispensável ao exercício da função moderadora e arbitrai — e que esta só é possível através da hereditariedade; é acreditar que só em Monarquia, isto é, com aquela garantia da independência, pode o chefe de Estado defender com autoridade e credibilidade os valores permanentes da Nação — a independência nacional, os direitos fundamentais dos cidadãos, o património cultural e ambiental; é acreditar que a instituição real contribui, mais do que a República, para a elevação moral e estética do País e para o seu prestígio internacional. Ser monárquico no século XXI é também dar testemunho fundamentado dessas vantagens; é cumprir a obrigação cívica de estar informado e documentado para esclarecer os que ainda duvidam em dar preferência a esta experimentada e adulta forma de governo; é participar activa, coerente e descomplexadamente na vida política do País. Ser monárquico no século xxi não é nem pode ser a cómoda desculpa para, em nome de alegados inconformismo ou não identificação com o regime político vigente, em nada colaborar, nada arriscar, tudo rejeitar; ser monárquico no século XXI é ser militante de uma ideia com futuro e de um projecto regenerador e moralizador da vida política do país; é acreditar que a Monarquia que vier é a que os Portugueses quiserem»

 

António de Sampayo e Mello nasceu em 13 de Abril de 1952. É autor de A Guarda Nacional Republicana (fotografia de A. Homem Cardoso), tem em preparação A vida quotidiana dos diplomatas acreditados em Lisboa, durante a II Guerra Mundial. Colaborou na elaboração de várias obras, designadamente de Aviz - uma História de Lisboa, da autoria de Jill Jollife, e Macau - Um Legado, da autoria de Fernando Maia Cerqueira e Carlos Blanco, de que foi o coordenador-geral. Publicou textos de carácter político e histórico em diversas publicações. Desempenhou entre outras funções as de secretário, adjunto, assessor e chefe de gabinete em vários governos constitucionais. Foi ainda consultor de comunicação da JLM & ASSOCIADOS e, durante quinze anos, chefe de gabinete de S.A.R. o Duque de Bragança.

 

para comprar o livro, aqui:http://www.scribe.pt/